quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Resenha: A luz entre Oceanos


Título: A luz entre oceanos
Autora: M. L. Stedman
Editora: Rocco
Número de páginas: 368


Sinopse:

Depois de enfrentar os horrores da Primeira Guerra Mundial, Tom Sherbourne retorna à Austrália e aceita um emprego como faroleiro, em uma longínqua ilha da costa australiana. O lugar propicia refúgio e consolo para os fantasmas do seu passado, e Tom e a sua mulher, Isabel, estão satisfeitos com a sua vida, a não ser por um fato: não poderem ter filhos. Numa manhã de abril, um barco vai dar na praia carregando um homem sem vida e um bebê chorando. Isabel interpreta aquel naufrágio como um sinal de benevolência divina e, isolado do mundo real, o jovem casal resolve quebrar as regras sociais e seguir o que o coração lhe diz. Essa decisão, porém, terá consequências devastadoras. Com extrema delicadeza, M. L. Stedman aborda temas universais como redenção, verdade e a natureza da felicidade e propõe ao leitor participar de um dilema ético e moral envolvendo pessoas bem-intencionadas, examinadas sob a luz fria da realidade.





Uma leitura que deixou meu coração devastado.

"Todos nós temos uma escolha.Todos nós."




Terminei este livro em lágrimas.Muitas lágrimas.Ele me fez vê e pensar muito em como a vida às vezes pode ser muito injusta.E que também em um momento de dor, podemos encontrar um milagre.

Neste livro conhecemos a doce e forte Isabel, uma mulher cheia de vida.Me encantei por ela desde que a conheci nessa linda história. Ela, assim como a maioria das mulheres, têm o sonho de ser mãe, mas infelizmente o destino não é como ela quer.E então, de repente ela encontra um barco com o seu pequeno milagre dentro.E desde então começa a viver intensamente os seus dias sem pensar nas consequências dos seus atos e de suas escolhas.Todos nós temos uma escolha.Todos nós.

E quando ela pensa que está tudo bem, a vida fica difícil.Ela vem e tira um pedaço de você. E às vezes, exatamente quando você pensa que o pior já passou, ela volta a  tira mais um pedaço de você.



Tom Sherbourne é um veterano da Primeira Guerra Mundial. Voltou para casa fisicamente intacto, mas psicologicamente destroçado. Sua sobrevivência é uma luta diária, os fantasmas do passado insistem em assombrá-lo. Ao pensar num emprego que poderia aguentar, decide ser faroleiro. E então ela vai morar num lugar chamado Janus e entre idas e vindas ele conhece a doce Isabel.Se apaixonam e tentam construir um futuro juntos.Futuro este, que estará marcado pelas escolhas que terá que fazer em prol do seu amor pela sua amada Isabel.





Tirei tantas lições deste livro.Uma estória linda, muito emocionante e que nos mostra até que ponto chegaremos e o que faremos por amor. Um livro que aborda muitos conflitos e a gente fica no meio deles sem saber que posição tomar. Vemos o sofrimento das duas mães e ao mesmo tempo que escolhemos uma, vem a dor da outra e aí não sabemos mais por quem torcer.
E sobre o final, eu não gostei. Achei muito cruel e muito triste. E por mais quem me falem que a vida é assim, eu nunca irei me conformar com uma situação dessas, claro que se eu estivesse passando por isso, eu faria tudo exatamente como a Isabel fez.

A luz entre oceanos nos toca profundamente e apesar de ser uma leitura leve, nos faz ficar dividida entre a razão e a emoção.Nos faz sentir toda a angústia dos personagens.

E você, qual escolha faria? 

Como comecei a lê-lo em 2016, posso dizer com toda a certeza, que está foi uma das melhores leituras do ano.
Super recomendo!

★★★★★

11 comentários:

  1. Cássia sua resenha está linda e cheia de emoção, a história do livro parece fantástica e ao mesmo tempo dolorosa, confesso que evito livros assim, mas tenho certeza que é uma leitura interessante.É tão difícil escolher entre razão e emoção, ainda mais sendo mãe. Parabéns pela resenha bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paula!
    Feliz que você tenha gostado.
    Este livro foi muito difícil para eu terminar,pois a história é devastadora e parece que se torna pior a gente sendo mãe. Torci muito pela Hanna, mas no fundo eu sempre quis que tudo desse certo para a Isabel e que a querida Lucy não sofresse. Fiquei com o coração destroçado pela dor.E terminei o livro em lágrimas, não sabia se era de raiva, tristeza ou amor.

    ResponderExcluir
  3. ótima resenha, amei a maneira que expressou sua opinião, parece ser um daqueles livros que prende a gente do início ao fim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.Prende muito e depois nos deixa completamente destruídos.

      Excluir
  4. Olá,
    Adorei a premissa da obra que desconhecia.
    Por se tratar de um personagem (Tom) que vivenciou a Segunda Guerra me despertou bastante curiosidade, principalmente pela forma como você iniciou a resenha, dizendo que seu coração foi destroçado e que muitas vezes a vida não é justa.
    Dica anotada.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Feliz que tenha gostado!
    Leia e se apaixone também, mas tenha uma caixinha de lenço sempre a mão. Tem o filme também e eu já estou com medo de assistir.��

    ResponderExcluir
  6. Ahhh a sua emoção já me instigou a ler!
    Eu imagino que também irei chorar e já imagino o sofrimento que esse casal passou.
    As vezes não basta ser bom é a lei que determina e define o que é bom!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcia!
      Infelizmente é assim mesmo.Não basta só a razão.Existem leia e elas são pra serem cumpridas.Muitas vezes a lei está do lado errado e dai vem todo o sofrimento como no caso deste casal.
      Quando ler, me conte o que achou.
      Beijocas literárias.

      Excluir
  7. Olá, não conhecia a obra e achei a capa super linda <3
    Gostei do enredo e vou anotar a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ela tem a capa lindíssima.E a história também é muito bonita.
      Leia e se encante com Isabel e Lucy
      Beijo

      Excluir
  8. Gostei da proposta deste livro, Cássia, e tua resenha não menos gostável... bom, já sabe que curto bastante as tuas resenhas pois me dão uma vontade do cão de querer ler o livro também, kkk.

    A capa do livro também é ótima. A Editora tem a manha de editar só os melhores livros, não é a toa que é uma das maiores editoras do país, rs.

    Abraço.

    ResponderExcluir